sábado, dezembro 31, 2005

Dia especial (e as primeiras horas de 2006)

O último dia do ano. É, para mim, um dia de completo egoísmo. Dizem por aí (eu incluído, muitas vezes) que é um dia de resoluções importantes. Diz-se, mas não é. Para as difíceis resoluções, as fáceis, as importantes, as de menor importância, as que não aquecem nem arrefecem, sobram dias no ano inteiro, na vida inteira. Hoje sou homem de um dia só.
Desculpem-me os caridosos, que dedicam este dia à esperança de um ano novo e benevolente para um Mundo inteiro que não se interessa, ou os previdentes que se enchem,hoje, de planos e promessas de melhoria pessoal. Desculpem-me os vingativos, que querem tirar do ano que agora cai sobre nós, tudo aquilo que o ano que agora se encolhe no fundo da gaveta não forneceu. Desculpem-me todos, mas o ano tem muitos dias, e este é meu.
Decretou-se que é dia de festa, que o novo ano tem que vir embrulhado em estrondos coloridos e regado com espumante. Seja. Dobram-se regras, algumas ignoram-se, visto o "smoking" e mergulho no ano novo como se ele não fosse existir.
Dias, há muitos, e este é meu. (Conto as 24 horas a partir de agora, hehehe)
.............
FELIZ ANO NOVO!!, e cuidado com as entradas...

1 comentário:

Adryka disse...

Olá meu querido, venho deixar-te um grande abraço e desejar-te um óptimo 2006. Beijinhos