quarta-feira, janeiro 11, 2006

Regressão

Já mo tinham dito: à medida que envelhecemos, perdendo as nossas células neurais capacidades, existe uma tendência de regressão à infância. Tornamo-nos menos conscientes das figuras que fazemos, perdendo algumas inibições sociais. Brincamos em alturas menos propícias, e amuamos quando nos chamam à atenção, por voltarmos À noção infantil de que o Mundo começa e acaba no nosso umbigo. Vejo isso na minha avó de 91 (e meio), que esconde chocolates debaixo da cama e amua quando os tiram, chegando a fazer curtas birras, por enquanto muito leves. Também vejo isso em Mário Soares, que se auto-intitula de pai da pátria, e amuou a um canto porque descobriu que já ninguém gosta dele.
Não é verdade, Dr Soares. Ainda muita gente gosta de si, tenho a certeza, só que os seus amigos, responsáveis pelas linhas editoriais que tanto o ajudaram em campanhas anteriores, estão reformados. Já não podem fazer caixinha.
Só espero que agum dia se tirem os chocolates que Soares esconde debaixo da cama. Só para ver, sr Dr, só para ver.

2 comentários:

AA disse...

Quando li o título pensava que querias dizer "Rentrée"... :)

Gonçalinho disse...

Nem isto foi uma "rentrée"... Meio-gás até depois dos exames, lá para o fim de Fevereiro.