sábado, fevereiro 11, 2006

É que já faltou mais

Apesar de não gostar nada de fazer guerra, já faltou mais para começar a defender a eliminação da ameaça de proliferação nuclear iraniana por via da largada de umas quantas bombas bem metidas nas barbas dos governantes políticos e religiosos (correndo o risco de entrar em redundância) daquele país, e de todos os outros onde se atacam território e cidadãos europeus, só pelo facto de serem das nacionalidades que são.
Já nos declararam guerra, resta defendermo-nos.

8 comentários:

spartakus disse...

Não preferes a arábia saudita ou o paquistão?...o terror wahhabita vem daí e não me lembro de encontrar alqaedas iranianos...pelo contrário. Essa corja ataca regularmente, e como, no Irão e os xiitas...Bom dia Kamarada.

Gonçalinho disse...

Tanto me faz. Foi uma religião inteira que me declarou guerra...

spartakus disse...

ahhh bem. mas a religião não é a mesma. e a religião nã tem a ver com o terrorismo patrocinado pelo amigo americno...um abraço Kamarada.

AA disse...

Grande disparate a Europa não perceber que uma reacção "musculada" não precisar de ser militar...

Anónimo disse...

aa... pelo menos era um começo!
essa de "ja nos declararam guerra" é so uma questao de perspectiva!
Mas como discutir isso levava-nos à velha questão: quem veio antes: o ovo ou a galinha?...
...Peace!!!

spartakus disse...

o Paquistão e israel...mas isto dos anónimos. não gosto. assinem com qualquer coisa.

abtursio disse...

so a frase a religião inteira declarou -me guerra faz-me rir. certamente sera por esta via que se vai acabar co o terrorismo!!!!!
outro facto eu sou contar os programas nucleares sejam eles onde forem, contudo gostava de saber que disse que os americanos são a pçolicia do mundo? é engraçado que desde a muito que tentam impedir que mais ninguem tenha armas nucleares, enquanto todos os meses els produzem as centenas, certamente o seu intuito e fazer com que tenham o controlo total! mais é engraçado que a china e a coreia do norte tem programas nucleares e politicas bem mais ostensivas que o irão contudo os americanos não metem bedelho, o medo e uma coisa interessante...

Gonçalinho disse...

Abtúrsio:
Como é que interpretas os ataques a embaixadas europeias em nome do Islão, com a conivência da maioria dos estados em que isso aconteceu?
Eu chamo-lhe, no mínimo, acção de guerra.