quarta-feira, janeiro 02, 2008

Call Girl

Fui ver o filme de António Pedro Vasconcelos "Call Girl", muito publicitado pela promessa de escaldantes cenas com Soraia Chaves. E nesse capítulo, pelo menos, não desilude. O filme vacila num equilíbrio precário entre o erotismo e a pornografia mais soft. Até Nicolau Breyner se despe, para castigo daqueles que pagam o bilhete só com a intenção de ver o corpo despido da menina Chaves.
Erotismo à parte, este filme tem muito de Hollywood. Os diálogos, por exemplo. Havia alturas em que um cinéfilo de alto consumo, como eu, adivinhava a frase seguinte a partir da memória de frases tipo de filmes de acção da grande indústria cinematográfica Americana. Algumas delas nem são frases tipo da nossa língua e fazem mais sentido traduzidas para o Inglês. A personagem masculina principal usa fato e gravata pretos, e completa o figurino tipo Tarantino, com os óculos de sol pretos e o penteado a lembrar "Pulp Fiction" ou "Reservoir Dogs". A única pista que explica esta indumentária está na parede do gabinete onde trabalha: tem um poster do "Reservoir Dogs". António Pedro Vasconcelos até faz uma aparição no filme, mas é tão fugaz e silênciosa que se assemelha mais às de M. Night Shyamalan.
Podem fazer-se muitas críticas a este filme, mas a verdade é que significa um passo em frente para o mundo do cinema em Português da Península. Um passo em favor do cinema de entertenimento.
Pela Soraia. Pelas linhas gerais do argumento. Pela direcção despretensiosa de Vasconcelos. Vale a pena espreitar o filme.

6 comentários:

Aves Raras disse...

"E nesse capítulo, pelo menos, não desilude."

Já estou a ver... vou ter que ir ver... :-)

Aves Raras disse...

Já agora...
"O personagem" ou "a personagem"?

Aves Raras disse...

... e só para terminar, até porque penso que o comentário não está desenquadrado...
Desconfio que os Gato Fedorento vêm ao Strix Aluco procurar, digamos, inspiração. Será?

Gonçalinho disse...

"O"... "A"... Eis uma dúvida que é difícil de explicar. Eu usei o masculino porque um dos adjectivos que aplico ao substantivo é "masculino". Foi uma escolha minha, porque nunca me explicaram bem qual a escolha correcta.

Aves Raras disse...

Explicou-me uma professora de Português, de boa memória:
A coragem, a bagagem, a viagem, a listagem, a paisagem. A personagem.
Sucede que todas estas palavras, em Francês, são do género masculino e não do género feminino. É por isso que tantos eruditos (Gonçalinho incluído!) dizem, mal, "O personagem".

Gonçalinho disse...

Corrigido. Muito obrigado!