domingo, junho 17, 2012

São todos uns anjos, diz o outro.

Às vezes divirto-me a ler os comentários às notícias da versão "online" d'A Bola. Entre pontapés e trambolhões tanto da gramática como da ortografia, passando pelo simples desconhecimento da língua portuguesa, há pessoas que nem sabem o que escrevem — saem-lhes umas coisas que nem frases são, por vezes sem sequer uma palavra identificável num dicionário da língua. Mas também dá para rir do que é dito, como um adepto do Benfica que, referindo-se ao que aconteceu no 3º jogo da final do campeonato de futsal, diz que no Benfica ninguém diz mal nem provoca os adversários. Chamar porcos aos adversários na vitória do campeonato de hóquei em patins, e um treinador pedir aos adeptos adversários que façam não-sei-o-quê ao seu ânus na vitória do campeonato de basquete não contam. Ou não contam, ou este adepto é inepto. Mentecapto, vá.
Vá lá que conheço pessoalmente Benfiquistas que têm alguma inteligência (apesar do mau gosto), o que me faz ter esperança.

2 comentários:

O Peregrino disse...

Estás a colectivizar... Ser adepto do Benfica não é atestado de bruteza mental à partida. É sinal de mau gosto, apenas.

Gonçalinho disse...

Parece-me que falo de um Benfiquista em específico. Uso o singular com regularidade, por exemplo. A única vez em que falo num conjunto de pessoas, é em quem comenta n'A Bola sem saber o que diz nem como o escrever, não especificamente Benfiquistas. É tudo uma questão de leitura mais aturada daquilo que escrevi. Ou isso, ou eu sou tão incompetente a explicar-me como aqueles que aqui critico.